Foto: Ricardo Suhr
O pescador exibe os peixes fisgados com a isca certa
Foto: Ricardo Suhr
Com o sabiki, é possível fisgar mais de um peixe
Foto: Divulgação
O sabiki tem pequenos anzóis "enfeitados"
Compartilhe

"Sabiki", um coringa na pesca

Terça, 19 Abril 2011 15:39
Odeir de Souza | Especial para o Caravana

A isca consiste de uma linha de nylon principal, atada com linhas mais finas e com diversos anzóis "enfeitados" com penas, pelos, miçangas...

Encontrar grandes peixes esportivos nas pescarias esta cada vez mais difícil pois, além de exigir bons equipamentos, é necessário boa habilidade do pescador. Ultimamente, os grandes troféus são capturados em locais cada vez mais distantes e em locais pouco explorados pela pesca comercial e esportiva.

Pescar nessas regiões é muito oneroso, além de ter de contar com ótima condição de pesca, principalmente a marítima, como temperatura da água, pressão atmosférica, vento, altura, direção e frequência das ondas.

As pescarias marítimas de longa distância só são realizadas em condições climáticas excelentes, tendo em vista a segurança da tripulação e o desconforto da navegação e, mesmo assim, não é certeza de sucesso. Por esse fato, nem sempre é possível fazer a pescaria na data em que o pescador tem interesse.

No entanto, mesmo que a pescaria for de barranco, costão, baía, praia, costeira ou oceânica, é muito válido o pescador insistir em pegar um peixe grande. Mas para que seja possível é imprescindível levar equipamento mediano e sabikis para "brincar" com os peixes menores.

O sabiki consiste de uma linha de nylon principal atada com linhas mais finas com diversos anzóis enfeitados com penas, pelos, fios, miçangas, lulinhas, sirizinhos, camarõezinhos ou outros materiais brilhantes que atraem os peixes. A variedade de sabikis é muito grande. Eles podem vir com 2 a 10 anzóis e em cores fluorescente para usar à noite e seu preço varia de R$ 5,00 a R$ 10,00.

No Brasil, ele era confeccionado inicialmente com pequenos anzóis com materiais brilhantes utilizado somente para capturar iscas, ou seja, pequenos peixes que eram utilizados para outras pescarias ou até como aperitivo. Mas o sucesso foi tanto que os fabricantes desenvolveram sabikis para a captura desde os pequenos lambaris até os grandes atuns.

Vale lembrar, porém, que um ponto negativo da isca é que ela se engancha e enrola com facilidade, principalmente os que têm muito anzóis pequenos e linha de nylon fino, tornando seu transporte e reutilização difíceis.

Para preparar o sabiki basta prender uma das extremidades na linha principal do molinete e/ou carretilha e na outra coloca-se um chumbo, que varia de acordo com a profundidade, força de maré e tipo de trabalho que se quer dar as iscas.

Uma dica importante é ao sentir a fisgada de um peixe, manter o sabiki na mesma profundidade dando toquinhos de ponta de vara, pois muitas vezes outros peixes do cardume vão atacar as iscas como forma de disputa da alimentação. Dependendo do peixe, é muito comum fazer triplê ou até mesmo todos os anzóis virem com peixes.

Os sabikis são excelentes para capturar xerelete, palombeta, olho-de-cão, sardinha, xixarro, carapau, carapicu, cocoroca, peixe-porco, pescada-goete, entre outros peixes. Também podem entrar peixes mais esportivos, como anchova, peixe-galo, olhete, xaréu, atum, entre outros.

Leia também

Comentários

  • Luiz Woiski
    Luiz Woiski
    21 Abril 2011 at 16:23 |

    Já pesquei com garatéia em pesqueiros e rios e não sabia que a técnica podia ser utilizada na pesca marítima. Este sabiki parece uma versão linear da garatéia. Gostei muito do artigo.

  • Ricardo Lemes
    Ricardo Lemes
    27 Abril 2011 at 10:04 |

    E realmente é muito bom mesmo

  • evandro
    evandro
    23 Fevereiro 2013 at 19:38 |

    cara muito bom este equipa,emto eu mesmo q faço as minhas sabikis otimo resultado

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x