No Stand Up Paddle usa-se remo
Foto: King Konsul
O SUP se diferencia do surfe, pois conta com o remo
O SUP pode ser praticado também em mar com ondas
Foto: Dcy Syrfer / Dave Young
Manobras radicais fazem parte do SUP
O SUP pode ser praticado em pé ou ajoelhado
Foto: Mikebaird
Um esporte voltado para todos sem limite de idade
Compartilhe

“Stand Up Paddle” vira febre

Segunda, 06 Junho 2011 15:08
Luiz Cláudio Graglia | Especial para o Caravana

Articulista do Caravana aborda a "febre" da modalidade, o popular SUP, e garante: o esporte não se trata de um simples modismo

Com origem na Polinésia, o “Stand Up Paddle”, o popular SUP, espalha-se pelo mundo com a velocidade de uma epidemia. Não se sabe ao certo como começou o ato de remar em pé em uma prancha sobre a água. Mas é possível que pelo fato da sobrevivência do povo polinésio sempre estar ligada ao mar, então daí se deu o esporte.

Uma grande variedade de tipos de embarcação era inevitável para suprir as diferentes necessidades de transportes, da pesca ou até mesmo da diversão. Por isso uma desses alternativas podem ter sido os embriões das atuais pranchas de SUP.

Essa atividade ficou adormecida por dezenas de anos e só renasceu no inicio do ano 2000, resgatado pelo famoso “Water Man” Laird Hamilton. As aparições na mídia de Laird surfando com aquela prancha gigante e um remo nas mãos fizeram alguns surfistas e “shapers” do mundo todo começarem a se interessar pela novidade.

No Brasil não foi diferente. Nos últimos seis anos o Stand Up Paddle vem tomando espaço nas praias e represas de todo o pais. O rápido crescimento do número de praticantes deve-se ao fato de o esporte poder ser praticado por qualquer pessoa independentemente da idade ou do sexo.

Atualmente, o SUP está dividido em diferentes modalidades e cada uma com um equipamento específico. As pranchas menores, até 9’2’’ aproximadamente são próprias para a prática do surfe, que requer uma certa experiência na remada e um pouco de intimidade com as ondas.

As maiores , a partir de 12’6’’, são aquelas para remar longas distancias, aproveitando a ondulação e o vento para fazer grandes travessias. Porém, a maioria das pranchas é mediana, que podem ser usadas para travessias mais curtas ou surfar sem compromisso com manobras mais ousadas. Também existem pranchas infláveis para praticar “rafting” em corredeiras.

As pranchas são construídas basicamente com o núcleo em EPS , revestido com fibra de vidro e resina epóxi. Também existem diferentes tipos de remos, que podem ser de alumínio com a pá de plástico ou fibra de vidro, além dos feitos de madeira e os de fibra de carbono, que são os mais leves e resistentes.

O Stand Up Paddle pode ser praticado para o lazer, melhorar a preparação física ou para competições. No Brasil já existem circuitos Municipais, Estaduais, Federais e já é cenário de provas internacionais. Isso mostra que é um esporte de aceitação mundial e está longe de ser um modismo passageiro.

* Luiz Cláudio Graglia, o Huka, é proprietário da Huka Bike (12 3833-2869) e colaborador do Caravana quando o assunto é esporte náutico

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x