Aprenda como transportar sua bike
Foto: Divulgação
O bagageiro sobre o teto é uma das formas de transporte
Aprenda como transportar sua bike
Foto: Divulgação
Os racks "traseiros" são os mais comuns
Aprenda como transportar sua bike
Foto: Divulgação
Transporte incorreto das bikes rendem multas
Aprenda como transportar sua bike
Foto: Divulgação
A Lei é rígida quanto ao transporte de bicicletas
Aprenda como transportar sua bike
Foto: Divulgação
Transporte da bike não deve atrapalhar a condução
Compartilhe

Aprenda como transportar sua bike

Segunda, 09 Abril 2012 23:00
Eduardo Bernardino | Do Caravana

Qual a forma correta de levar a bike no carro sem infringir a Lei? O Caravana explica e apresenta os principais racks


Muitos leitores têm mandado mensagens, perguntado sobre o transporte da bicicleta em suas viagens pelo país. Diante disso, o Caravana resolveu esclarecer as dúvidas e salientar o que diz a Lei.

Antes de qualquer coisa, é importante lembrar que existe uma parte específica do código de trânsito que trata do transporte de bicicletas. Trata-se do capítulo III da Resolução 349/2010, do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) – Regras aplicáveis ao transporte de bicicletas na parte externa dos veículos.

Art. 8º A bicicleta poderá ser transportada na parte posterior externa ou sobre o teto, desde que fixada em dispositivo apropriado, móvel ou fixo, aplicado diretamente ao veículo ou acoplado ao gancho de reboque.

§ 1º O transporte de bicicletas na caçamba de caminhonetes deverá respeitar o disposto no Capítulo II desta Resolução

§ 2º Na hipótese da bicicleta ser transportada sobre o teto não se aplica a altura especificada no parágrafo 2º do Artigo 5° (ou seja, a altura máxima pode ultrapassar os 50cm)

Art. 9º O dispositivo para transporte de bicicletas para aplicação na parte externa dos veículos deverá ser fornecido com instruções precisas sobre:

I- Forma de instalação, permanente ou temporária, do dispositivo no veículo;

II- Modo de fixação da bicicleta ao dispositivo de transporte;

III- Quantidade máxima de bicicletas transportadas com segurança;

IV- Cuidados de segurança durante o transporte de forma a preservar a segurança do trânsito, do veículo, dos passageiros e de terceiros;

Este é o básico da Lei, mas devemos nos atentar a outros detalhes, que serão descritos caso a caso, abaixo.

Muitos perguntam qual é a melhor maneira de transportar a “magrela” no carro. Bem, já adianto que não existe a “melhor” maneira, aquela que agrada a todos. Hoje temos muitos tipos de suportes no mercado, e todos eles podem ter pontos positivos e negativos.

Os racks mais conhecidos são aqueles que ficam apoiados na tampa do porta-malas do veículo. Estes são os mais baratos e, portanto, mais populares. A fixação é simples e feita por meio de fitas. O ponto fraco está na necessidade de desmontar todo o sistema para ter acesso ao porta-malas, além de o risco de colisões traseiras trazerem um prejuízo ainda maior. ]

Deve-se ficar atento à carga suportada pelo suporte e para quantas bicicletas o modelo é indicado, evitando assim acidentes, que podem ser graves, caso a bicicleta caia em uma via movimentada.

Além disso, as bicicletas não podem impedir a visão pelo vidro traseiro nem ocultar luzes de freio (exceto a lanterna de freio elevada), ré e dos indicadores de direção; Nem devem exceder a largura máxima do veículo (o que normalmente só é possível ao transportar bicicletas de aro 20 ou inferior, ou quando tiramos as rodas das bikes maiores).

A placa também não pode ser ocupada, caso isso ocorra é obrigatória a utilização de uma segunda placa traseira, que deverá ser colocada em local visível e deve ser lacrada (marcas especializadas vendem adaptadores para serem usados com esses racks, onde há lugar para ser colocada a placa auxiliar e são ligadas as luzes de sinalização).

Leia também: Saiba o que diz a Lei na íntegra

O segundo bagageiro mais utilizado é aquele sobre o teto do automóvel. Como vimos na resolução acima, ao carregar bicicleta no rack de teto pode-se ultrapassar os 50cm de altura permitida para outros tipos de carga, porém não pode ultrapassar a altura de 4,40m (que é a altura máxima permitida para veículos com ou sem carga).

Estes bagageiros não são tão baratos, mas permitem o livre acesso ao porta-malas e são considerados esteticamente agradáveis. Fique atento na hora de adquirir o seu, pois em alguns modelos a bike deve ser fixada sem a roda dianteira.

As desvantagens citadas por muitos usuários são a dificuldade de se levantar a bicicleta acima da cabeça para colocá-la na calha do suporte (que piora quando é um carro alto) e o problema com a altura que o conjunto fica, impedindo a entrada na maioria das garagens e até mesmo em áreas cobertas de muitos estabelecimentos.

Não esqueça também que as calhas serão colocadas de forma perpendicular ao sentido das barras do bagageiro de teto. Esta disposição não causa nenhum problema ema carros de quatro portas, porém para aqueles de duas portas, nem sempre existem as barras originais, assim algumas lojas sugerem prendê-las à lataria por meio de perfurações. Isso pode ocasionar danos ao automóvel.

O terceiro tipo de suporte, bem menos visto, é aquele fixado no engate do automóvel. Em alguns deles, as bicicletas vão presas de forma semelhante àquela quando colocadas nos suportes de porta-malas. Já em outros suportes, as bikes vão em sistemas parecidos com os suportes de teto, mas ficam perpendicular ao carro.

Dê preferência àqueles reclináveis, pois permitem acesso livre ao porta-malas, sem precisar retirar as bike. Este acessório é um pouco mais caro, mas o investimento vale a pena. O ponto positivo fica na facilidade de instalação e utilização, já o ponto negativo é a necessidade do uso de uma placa extra, luzes auxiliares e tem o risco de danos em colisões traseiras.

Fique atento!

É importante lembrar que conduzir o veículo:

- sem qualquer uma das placas de identificação é uma infração gravíssima, com pena de multa e apreensão do veículo;

- carregando qualquer objeto que possa acarretar risco de acidente (isso inclui uma bicicleta mal fixada) é infração gravíssima com pena de multa e retenção do veículo para regularização;

- com carga de dimensão superior aos limites estabelecidos legalmente é infração grave com pena de multa e retenção do veículo para regularização;

Agora é só decidir quais são suas prioridades (ou quanto está disposto a gastar) e escolher como vai carregar sua bike na próxima viagem;

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x