Foto: Eduardo Bernardino
Participantes reunidos antes do início da travessia
Foto: Eduardo Bernardino
Repórter do Caravana em ação na travessia
Foto: Eduardo Bernardino
Ainda em São Paulo, as bikes foram inspecionadas
Compartilhe

"A superação ditou o ritmo da travessia da Ilha Comprida"

Sábado, 26 Fevereiro 2011 22:35
Eduardo Bernardino | Do Caravana

Repórter do Caravana relata as dificuldades encontradas na aventura


A manhã de sábado começou com sol em Iguape. Saímos do hotel às 9h30 para dar início à Travessia da Ilha Comprida 2011.

O sol à todo vapor no céu com poucas nuvens judiou bastante dos participantes. Não houve protetor solar que pudesse evitar as marcas da camisa e da bermuda "gravadas" no corpo. No entanto a galera do Clube dos Amigos da Bike (CAB) estava bem preparada para montar um “oasis" para os participantes no ponto médio do percurso.

Um carro de apoio oferecia bebida isotônica, água gelada, frutas... Tudo para que a turma retomasse o fôlego e se animasse para ir até o fim do percurso de 60 quilômetros, afinal o bicho pegou!

A travessia ocorreu num clima de bastante amizade e cooperação, sempre com um dando força a outro integrante que falava em desistir. Segundo Carlos Mesquita, um dos integrantes da equipe de apoio, o espírito dos passeios realizados pelo CAB é esse mesmo. “Não tem espírito competitivo, é um passeio pra todo mundo se divertir”, afirmou Carlos, durante bate-papo com a reportagem do Caravana ao final do percurso.

As amigas Giuliana Rantin, Livia Veroni e Lucila Dib, acostumadas a andar de bicicleta aos finais de semana pelas ruas de São Paulo, acharam o passeio “um pouco puxado, mas bem gostoso”.

Lucila lamentou o fato de haver uma quantidade de lixo razoável espalhado pela praia. “O lugar é bonito, mas encontramos muito lixo pelo caminho. O local poderia ser mais bem cuidado.”

Apesar do esforço embaixo de um sol forte, a travessia foi realmente ótima e a maioria dos participantes achou bastante gratificante o evento, sobretudo pela superação pessoal de cada um. Afinal, pedalar 60 quilômetros na areia, embaixo de sol forte, não é tarefa fácil. A vontade de cada um falou mais alto.

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x