Nem a bike é poupada dos
Foto: Shadow11
Parar a bike agora pode ter um custo para o ciclista
Nem a bike é poupada dos
Foto: Milton Jung
As ciclofaixas ainda sofrem resistência
Nem a bike é poupada dos
Foto: Anabananasplit
Parques já contam com estacionamento para bike
Compartilhe

Nem a bike é poupada dos "valets"

Terça, 13 Março 2012 23:00
Eduardo Bernardino | Do Caravana

Diante da importância do uso da bike, estabelecimentos "inovam", cobrando estacionamento até das bicicletas

Sempre achei muito digna a luta por mais espaço para bicicletas em meio ao caos das grandes cidades. Como vivo na grande São Paulo, tenho mais exemplos do que acontece por aqui e, como quase tudo, neste grande escritório que a cidade se tornou, atitudes sustentáveis só ganham apoio quando alguém lucra com isso. Detalhe: Lucro que precisa ser em dinheiro, claro, já que é muito difícil quantificar a melhora na qualidade de vida e a maioria das pessoas não está muito preocupada com isso, contentando-se em assistir a vida passar ao sabor dos congestionamentos e do ar-condicionado.

As iniciativas como as ciclofaixas são ótimas e o aumento do público a cada final de semana mostra que cada vez mais pessoas estão pedalando pela cidade. Muitos ainda reclamam do "absurdo" de tirar uma faixa dos carros para a instalação de um espaço que diminui o congestionamento, a poluição do ar, a poluição sonora. Cada um pode ser rabugento com o que quiser, o problema é que essas vozes ganham muita força e a ciclofaixa torna-se apenas um meio de lazer aos finais de semana e não uma via para ir às compras, ao trabalho ou à escola (o que, provavelmente, evitaria acidentes como os que temos visto nas últimas semanas).

Incentivos verdadeiros não aparecem claramente por parte do poder público, muito menos por parte dos setores privados.

Leia mais: Conheça a cartilha do bom ciclista

Não seria ótimo que mais pessoas fossem aos bares e restaurantes da cidade usando suas bicicletas? Alguns estabelecimentos até instalaram os famosos "canos" para que os clientes possam prender suas magrelas com segurança, o que é muito bom, mas outros já viram ai mais uma oportunidade de lucro (como eu comentei no início do texto) e se autoproclamaram "bike-friendly" (já que é duplamente chique usar um termo em inglês e ainda apoiar uma causa), tão amigos das bicicletas que resolveram cobrar um serviço de valet para estacioná-las. Não sei pra vocês, mas pra mim isso não parece um grande incentivo para o uso diário da bike.

Claro que o trânsito opressor, a falta de estacionamentos para bicicletas e a pouca educação de alguns motoristas e ciclistas (que tem regras de conduta no trânsito, sim) dificultam a convivência pacífica entre meios de transporte tão diferentes. Contudo, devemos apoiar todos aqueles que optam pelos hábitos sustentáveis e incentivar outras pessoas a adotá-los também.

No entanto esse apoio precisa vir de todos os lados, pois só desta forma talvez os ávidos por dinheiro percebam que se tiverem uma cidade menos poluída, com uma qualidade de vida maior, podem viver melhor, por mais tempo, para poderem juntar mais dinheiro.

Infelizmente, todos os dias vejo exemplos que mostram o quanto ainda estamos longe de uma sociedade mais amigável. Ainda há pouco, uma amiga me contou que no prédio dela a zeladora esvaziou o pneu da bicicleta de um morador dizendo que "o prédio não é lugar de bicicleta".  E assim vamos caminhando a passos de tartaruga, demonstrando a pequenez do pensamento que acomete os amantes do nariz ressecado e olhos lacrimejantes.

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x