Brotas (SP)
Foto: Martha Alvez
Brotas respira turismo de aventura: o rafting é uma opção
Compartilhe

Brotas (SP)

Caravana da Aventura | Da Redação

O que fazer quando a natureza te dá um rio temperamental, de águas difíceis? Rafting foi a resposta de Brotas, a maneira que a cidade encontrou para aproveitar o seu Jacaré Pepira.

Logo surgiram as variações do esporte, a modalidade noturna, o KR9 (feita com um bote pra três pessoas), o acqua ride pra brincar de náufrago e encarar a corredeira só com a boia e a coragem.

Tudo em Brotas é pretexto para aventura. As cachoeiras da Cassorova, do Castor, das Três Quedas são para o Canionismo. As árvores do Alaya Centro de Aventuras para o Verticália, primeiro circuito de arvorismo do Brasil. As matas para o trekking e para as cavalgadas. O céu é para voar, seja através da tirolesa, nos estilos falcão e Tarzan ou de trike, espécie de asa-delta motorizada.

Cansou? Pra recuperar o fôlego nada melhor do que a contemplação. Observar pássaros na fazenda Areia que Canta, ou relaxar na piscina natural, no meio da mata são opções.

Conselho: pegue a areia de quartzo no fundo e esfregue nas mãos, o atrito vai produzir um som semelhante ao da cuíca. É a razão do nome da fazenda. Outros nomes sugestivos são o das cascatas do Sítio Sete Quedas: Suspiro e Felicidade. Indo até a cidade, dá pra ficar mais próximo das estrelas no Centro de Estudos do Universo (CEU).

Leia também
  • Notícias Mão na corda

    Turismo sem limites

    No Dia Nacional da Pessoa com Deficiência em Parques e Atrações Turísticas, a Embratur lança programa de incentivo ao turismo de aventura adaptado, numa ação inédita no país

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x