Ilha de Itamaracá (PE)
Foto: Everaldo Vilela
A ilhota "Coroa do Avião" está ao sul de Itamaracá
Ilha de Itamaracá (PE)
Foto: Marcel
O Forte Orange é uma atração turística da ilha
Compartilhe

Ilha de Itamaracá (PE)

Caravana da Aventura | Da Redação

Se foi de tanto bater que a água furou a Pedra do Anel ninguém sabe. O fato é que o som do mar quando encontrava a pedra soava como música aos ouvidos daqueles que batizaram a ilha de Itamaracá, que em tupi significa: pedra que canta.
Pertinho de Recife, a Ilha de Itamaracá é a terra de ciranda, história e muita tranquilidade.  O acesso pode ser feito de barco ou através da ponte Getúlio Vargas.

O mar calmo, as praias de coqueiros e o silêncio são ideais pra quem procura relaxar seja no Pontal, em Jaguaribe, na Praia do Sossego ou na Enseada dos Golfinhos. Velejando ou de jangada se chega na Coroa do Avião, uma ilhota ao sul de Itamaracá, ponto de encontro de aves migratórias. Uma trilha no meio dos manguezais e da mata atlântica leva até a Lagoa Azul. Paraíso quase inexplorado com fartura de cajueiros e mangueiras. Há também uma fruta carnuda e pequenina chamada manga primavera, variedade que só se encontra na ilha.

Diz a lenda local que a fruta nasceu no túmulo da filha de um senhor de engenho, que morreu de amores por um soldado pobre. Outra história de amor de fim trágico teria sido o naufrágio do Vapor Bahia, supostamente provocado por ciúmes. O navio afundou no fim do século XIX, a 12 milhas de Itamaracá. Conhecer o que restou do Vapor Bahia a 26 metros de profundidade é um excelente programa para os fãs de mergulho.

Na volta à ilha mais História. Construído no século XVIII o Engenho São João lembra as marcas da riqueza da cana. O Forte Orange foi erguido pelos holandeses e guarda uma vista incrível. Ao lado do forte, o Ibama mantém um centro de proteção aos peixes-bois, aberto ao público. Todos os sábados tem roda de ciranda na Praia de Jaguaribe.

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x