Karina Oliani / Divulgação
Foto: Divulgação
Karina: "Islândia até parece outro mundo"
Karina Oliani / Divulgação
Foto: Divulgação
A médica desafiou as paredes de gelo
Karina Oliani / Divulgação
Foto: Divulgação
As cores e imagens fascinaram a exploradora
Karina Oliani / Divulgação
Foto: Divulgação
“Crystal cave” é a caverna mais bonita do mundo
Compartilhe

Karina Oliani desbrava a gelada Islândia

Sexta, 03 Outubro 2014 11:22
Caravana da Aventura | Da Redação

Atleta, médica e exploradora relata sua aventura pela gelada Islândia, onde realizou a escalada mais difícil de sua vida


A médica aventureira Karina Oliani é o tipo de mulher que não gosta de rotina. Desta vez ela decidiu encarar as temperaturas negativas de um dos lugares menos explorado do mundo, a Islândia.

Segundo relatos da viajante “a Islândia até parece outro mundo”. Formada por sucessivas erupções vulcânicas durante 20 milhões de anos, o país é um caso curioso do ponto de vista geológico, já que se encontra dividida entre a placa europeia e a placa norte americana, fazendo com que o país geograficamente pertença aos dois continentes.

Filmando 4 documentários para o Canal Off, Karina e sua equipe conseguiram ir a lugares e capturar imagens que deixariam qualquer NetGeo e BBC com inveja.

Um dos lugares escolhidos foi uma caverna de gelo chamada “Crystal cave”, localizada na Região Sul, no galciar Solheimjokull. Ela foi descoberta pelo guia Galuti Jonsson, que acompanhou Karina e sua equipe.

“Galuti Jonsson é um dos guias de cavernas mais famosos do mundo! Ele é nascido e criado na Islândia e foi o próprio que descobriu essa caverna em outubro do ano passado, conta Karina.

"Quando ele nos contou que era a caverna de gelo mais bonita do mundo eu quis conferir com os meus próprios olhos, e de fato, foi o lugar mais bonito que eu já vi na minha vida!"

Empolgada, Karina descreve o local: "A mistura de cores, as esculturas naturais que água fez sobre o gelo, tudo era incrível. Todos nós ficamos maravilhados e muito agradecidos pela oportunidade de conhecer um lugar daquele.”

A caverna é resultado de um processo chamado moulin, onde a chuva e a água na superficie da geleira são canalizadas em fluxos que penetram nas fendas da geleira.

As quedas d’água vão derretendo o gelo e formando os espaços “acessíveis” da caverna.

“Jonsson  nos explicou que as cavernas de gelo só existem num período curto do ano, e é bem provável que no inverno do ano que vem o lugar não exista mais. Pelo menos não da forma que nós a conhecemos.”

Para completar a jornada e fechar o dia com chave de ouro, a aventureira foi  praticar Iceclimbing (escalada no gelo) em um lugar de tirar o folego chamado Mýrdalsjökull. Um glacial que se encontra exatamente sobre o vulcão Katla (o vulcão mais catastrófico da Islândia).

“A gente estava andando a uns 90 minutos procurando um lugar espetacular e inusitado para  escalar, eis que o nosso guia nos leva até um túnel de gelo de uns 20 metros. Confesso que fiquei na dúvida se conseguiria finalizar a subida", admite Karina.

"Conforme ele foi subindo meu coração foi acelerando e eu fui percebendo quão difícil era escalar aquele túnel. Foi uma escalada muito técnica. Tudo valeu muito a pena, quando chegamos ao final do túnel nos deparamos com uma cachoeira que saia bem do meio da geleira!”.

Exausta e radiante Karina ainda conclui: “Pra mim é isto que faz a vida valer a pena, cada dia testar nossos limites explorando algo novo. Desfrutar dessa natureza linda é o que me dá motivação para encarar todos os desafios que eu já enfrentei e vou enfrentar.”

Repleto de aventuras e lugares incríveis o documentário tem ao todo quatro episódios. O primeiro deles foi ao ar em setembro, no canal Off. Vale a pena ficar ligado e acompanhar a gata em todos os capítulos.

Texto: Divulgação

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x