Personagem / Eduardo Bernardino
Foto: Eduardo Bernardino
Seu Ivan: sorriso fácil e muitas histórias
Personagem / Eduardo Bernardino
Foto: Eduardo Bernardino
A prosa é sempre acompanhada pelo chimarrão
Cânion dos Palanquinhos / Divulgação
Foto: Divulgação
O cânion é procurado por muitos aventureiros
Compartilhe

Conheça "seu" Ivan, o guardião do Cânion dos Palanquinhos

Terça, 16 Julho 2013 12:28
Eduardo Bernardino | Do Caravana

Homem de sorriso fácil e muitas histórias abre as portas de sua propriedade para os visitantes que se aventuraram no cânion

Ivan Scheifler Siqueira, 68 anos e transbordando alegria. Esse é mais um dos personagens que gostamos de mostrar aqui no Caravana.

O ritmo da fala de Ivan já transmite a tranquilidade deste homem de sorriso fácil, que adora conversar e contar histórias, sempre acompanhado de sua cuia e, claro, da garrafa térmica com água bem quente, o popular chimarrão.

Nascido em Vila Seca, antigo distrito de São Francisco de Paula, no Rio Grande do Sul, chegou há mais de 50 anos em Criúva, pelos braços do pai e nunca mais deixou as terras onde cria gado.

Pai de cinco filhos (dos quais apenas um voltou para cuidar das terras herdadas do avô), hoje vive apenas com a Dona Angelina, sua segunda esposa.

O fazendeiro é conhecido como guardião do Cânion dos Palanquinhos. Quem quer conhecer a beleza do local precisa passar pela propriedade do homem, mas não precisa se preocupar, ele nunca vai se opor à entrada de alguém. No entanto, gosta que lhe deem satisfação.

“Eu gosto de saber quem está entrando, de onde vem, que hora volta... É até mais seguro, porque se a pessoa não volta eu sei que aconteceu alguma coisa errada e posso pedir ajuda”, comenta Ivan, enquanto completa novamente a água do chimarrão.

Leia mais: Criúva tem sombra, água fresca... e muita aventura!

Homem de muita posse, o desapego material fica claro em seu modo de vida simples. Um carro bem antigo na garagem de uma casa também castigada pelo tempo é tudo que se vê ao chegar às terras do fazendeiro.

Com um pouco de conversa já dá pra notar que este é um homem diferente.  Ivan gosta mesmo é da natureza, do clima do campo e de curtir a sua vida, sossegado, fazendo o que mais gosta.

“Outro dia estava um céu bonito, eu peguei uma madeira, deitei em cima e fiquei olhando lá pro alto. Acabei dormindo aqui fora da casa”, diverte-se.

O médico que acompanha sua saúde lembra que Ivan é um paciente diferente. “Vamos fazer um exame de colesterol, seu Ivan?”, pergunta. “Não, deixa assim que a vida está boa do jeito que está”, responde, plenamente satisfeito com a vida que leva.

Claudia, guia da Criúva Casa Verde, dá uma dica pra agradar o guardião: Ele gosta de comer um docinho enquanto toma seu chimarrão. Então sempre que venho aqui trago um doce de leite e ficamos conversando, ele adora.

Ao ser questionado sobre o motivo de não reformar a casa ou até mesmo fazer uma casa mais aconchegante, seu Ivan apenas sorri e responde despreocupado: “Enquanto essa não cair, ela ainda serve”, dando mais um longo gole em seu chimarrão.

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x