Desperdício de alimentos / Divulgação
Foto: Divulgação
1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados
PNUMA / Divulgação
Foto: Divulgação
PNUMA promove campanha: "Pensar. Comer. Conservar."
Alimentos enlatados / Divulgação
Foto: Divulgação
No Dia do Meio Ambiente, a comida é o tema
Reservatórios de lixo / Divulgação
Foto: Carla Souza
Cerca de 20 mil crianças morrem de fome por dia
Compartilhe

Dia Mundial do Meio Ambiente: Vamos refletir?

Quarta, 05 Junho 2013 11:44
Eduardo Bernardino | Do Caravana

Neste ano, o tema "desperdício de alimento" pede a reflexão de toda a população na busca por um planeta melhor para se viver

Nesta quarta-feira, dia 5 de junho, comemora-se o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data é muito importante para reflexões e ações mundiais para tratar sobre este tema que está cada vez mais em pauta no dia a dia das pessoas.

Este ano, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) escolheu para as celebrações o tema “Pensar. Comer. Conservar.”, que traz à tona a importância de diminuir o desperdício de alimentos.

De acordo com a Organização da ONU para a Agricultura e Alimentação (FAO), 1,3 bilhão de toneladas de comida é desperdiçada anualmente, enquanto uma em cada sete pessoas do mundo sofre com a fome.

Os dados são alarmantes: mais de 20 mil crianças menores de cinco anos morrem de fome todos os dias. Para se ter uma ideia do tamanho do desperdício, essa quantidade de comida desperdiçada é equivalente a todo o alimento produzido na África Subsaariana.

Sabemos que os recursos naturais do planeta estão sendo utilizados além da sua capacidade de recuperação. Prover alimento para sete bilhões de pessoas de forma sustentável é um dos maiores desafios para uma população que não para de crescer.

O imenso desperdício de comida gera também desperdício de recursos naturais.

Por exemplo: para produzir um litro de leite são necessários mil litros de água e muita emissão de gases de efeito estufa pelas vacas e por toda a cadeia produtiva deste alimento.

Se desperdiçarmos a bebida, tudo o que foi gasto e emitido na produção da mesma, todos os impactos ambientais negativos terão sido em vão, além, claro, de causar sofrimento humano.

Quando jogamos algum alimento no lixo, a primeira coisa que nos vem à cabeça é o dinheiro que foi gasto para comprar aquilo. Mas esquecemos que se diminuirmos o desperdício podemos melhorar a vida na Terra como um todo.

Estima-se que a produção de alimento ocupe 25% de toda a terra habitável do nosso planeta e seja responsável por 70% do consumo de água potável, 80% do desmatamento e 30% das emissões de gases de efeito estufa, além de ser a maior causa de perda de biodiversidade e mudanças do uso da terra.

Assim, “Pensar. Comer. Conservar.”, nos mostra que devemos tomar decisões conscientes na hora de escolher o que colocaremos à mesa. Fazendo nossa parte estaremos economizando dinheiro e recursos do planeta.

Veja outros dados interessantes sobre os alimentos, disponibilizados pela Global Food Losses and Food Waste (FAO) e The environmental crisis: The environment’s role in averting future food crisis:

Leia mais: Educação ambiental é vital

A quantidade de comida perdida ou desperdiçada anualmente equivale a mais da metade da colheita anual de cereais (2.3 bilhões de toneladas em 2009/2010).

A perda e o desperdício de comida também somam um grande desperdício de outros recursos, como água, terra, energia, mão-de-obra e capital, sem contar a emissão de gases de efeito estufa que contribui para o aquecimento global e a mudança do clima.

Nos Estados Unidos, 30% de toda a comida, equivalente a 48,3 bilhões de dólares, é desperdiçada todos os anos. Estima-se que residências do Reino Unido desperdiçam 6.7 milhões de toneladas de comida todos os anos. Isso significa que aproximadamente 32% de toda a comida comprada no ano não é consumida.

Nos Estados Unidos, os segundos maiores componentes de lixões são resíduos orgânicos, que resultam na maior parte das emissões de metano, um dos gases de efeito estufa que mais contribuem para a mudança do clima. De fato, o efeito estufa do metano é 23 vezes mais potente que o CO2.

No Dia do Meio Ambiente, vale a pena refletir. E mudar de postura. Concorda?

Leia também

Comentários

Comente

Comente como convidado.

Cancelar Enviando comentário...
x